Confira o artigo sobre os desafios e oportunidades para o ramo da inovação no Estado publicado no Anuário IEL das 200 Maiores e Melhores Empresas do Espírito Santo 2018

Novos produtos, processos e serviços modificam hábitos de consumo e comportamentos e impactam a sociedade de forma geral. No entanto, é importante ressaltar que, de forma mais ampla, a inovação é elemento fundamental para o desenvolvimento do país. Produzir mais e melhor, otimizando o uso de recursos e especialmente de maneira direta e alinhada às necessidades dos clientes, é um direcionador da inovação que efetivamente gera melhorias significativas na qualidade de vida das pessoas, o aumento na competitividade das empresas e os impactos positivos no crescimento da economia.

No Ranking de Competitividade dos Estados Brasileiros, publicado em 2017 pela The Economist, o Espírito Santo ficou em 14º lugar no quesito inovação, caracterizando-se como o pior resultado entre as dimensões avaliadas. Essa posição configura-se como um desafio significativo de estruturação e direcionamento, no entanto, retrata-se também (e principalmente) como uma oportunidade para a sociedade em geral e para o setor produtivo, que já é tão forte no Estado.

Para inovar de forma assertiva e com alto impacto, é importante estabelecer conexões. Inovar é um processo complexo, fazê-lo sozinho torna-se ainda mais difícil e tende a gerar resultados limitados. No entanto, com métodos e parceiros adequados, potencializa-se o desenvolvimento, otimizando esforços e com possibilidade de respostas e soluções com maior valor agregado.

Atualmente, várias instituições, empresas e empreendedores têm se movimentado para fortalecer e movimentar o ecossistema de inovação no Espírito Santo baseados em elementos fundamentais como talentos, capital, cultura, ambiente regulatório e densidade.

O Programa Inovação na Indústria Capixaba (Inovic) está implantando iniciativas, métodos e ambientes para incentivar e promover esse processo no setor produtivo. A Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI) é uma importante iniciativa para alinhamento dos atores do ecossistema no Estado e atuou ativamente para o recente lançamento do Fundo de Inovação Capixaba com recursos financeiros para projetos, estratégico no avanço da inovação no Estado.

Senai e Sesi têm se consolidado em todo o Brasil como importantes parceiros das indústrias no processo de inovação. A Rede Senai de Institutos de Tecnologia e Inovação e os Centros de Inovação do Sesi estão estruturados com especialistas e laboratórios para agregar competências no desenvolvimento tecnológico de novos produtos, processos, serviços e modelos de negócios. No Estado, o Instituto Senai de Tecnologia em Eficiência Operacional é um ponto focal para acesso a essas redes e o Laboratório aberto é o ambiente de ideação e prototipagem de boas ideias.

Dessa forma, Senai e  Sesi  podem atuar em todo o processo de inovação com empresas e empreendedores, desde o entendimento do desafio, ideação, prototipagem, validação e, desenvolvimento tecnológico até a engenharia para produção piloto e escala, inclusive apoiando na identificação de potenciais fontes de recursos disponíveis e outros parceiros que podem ser estratégicos para o projeto.

A inovação é fundamental para o fortalecimento do setor produtivo e, mesmo com inúmeros desafios, é preciso conectar para, juntos, potencializarmos as oportunidades de inovar e transformar.

Acesse o Anuário completo!

Juliana Gavini Uliana; Gerente de Soluções em Tecnologia e Inovação do Senai Espírito Santo.

 

print

Related Post