Findes
Cindes
Sesi
Senai
Ideies

MBA em Lean Manufacturing – Turma 2

Descrição do produto

Condições de pagamento:

Informações em breve.

Resumo:

Este curso visa formar profissionais aptos a:

· Conhecer e refletir sobre os conceitos e princípios do Sistema de Produção Lean com foco na gestão industrial;

· Identificar para quais pontos do processo produtivo os esforços devem ser direcionados com o objetivo de eliminar desperdícios e gerir os gargalos do processo;

· Adaptar e aplicar os modelos e melhores práticas de lean manufacturing ao ambiente produtivo em que está inserido;

· Conduzir processos de melhoria contínua no ambiente produtivo pela aplicação dos conceitos de kaizen, trabalho padronizado, fluxo contínuo, takt time, dentre outros;

· Compreender a importância do envolvimento da equipe na implantação da cultura lean e como esse envolvimento deve ser conduzido para aumentar a competitividade da empresa;

· Desenvolver e ampliar competências gerenciais sob o enfoque do Lean Manufacturing como ferramenta de gestão;

· Conhecer a disseminação da cultura lean para outros setores da empresa, além do chão-de-fábrica (abordagem lean aplicada ao desenvolvimento enxuto de produtos, lean logistics, entre outros).

Data e hora:

Início previsto: primeiro semestre de 2019. As aulas ocorrerão em semanas alternadas

Público Alvo:

Bacharéis e Tecnólogos em Administração, Engenharia, Logística e ciências afins, bem como Diretores, Gerentes, Coordenadores, Supervisores e Gestores que atuam ou queiram atuar na área de Logística e Gestão da Produção.

Carga horária total:

360 horas-aulas presenciais e 90 horas-aulas à distância (TCC)

Período:

Mais informações em breve.

Certificado:

Serão certificados no curso os alunos que obtiverem:

– Nota final mínima de 7,0 (sete) em cada componente curricular;

– Frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) em cada componente curricular;

– Entregar o TCC em sua versão final.

Os certificados de conclusão do curso serão registrados no Centro Universitário SENAI CIMATEC, em livro próprio, destinado especificamente a esse fim e terão validade nacional, conforme dispõe o §2º, artigo 7, da Resolução CNE/CES n.º 1, de 8 de junho de 2007, do Conselho Nacional de Educação.

Corpo Docente:

O corpo docente do curso possui excelente formação e grande experiência em atividades empresariais e didáticas. Têm conhecimento e atuação nas áreas correlatas aos temas desenvolvidos em cada módulo.

Perfil profissional de Conclusão:

Para atender as demandas do mercado e da sociedade contemporânea os profissionais que serão formados no MBA Executivo em Lean Manufacturing devem possuir um perfil que se adeque às transformações do mundo moderno, que lhes permitam atuar como agente e ator, frente às questões sociais, econômicas e culturais associadas ao contexto da produção e da tecnologia. Diante desta necessidade, o curso formará profissionais com visão multidisciplinar e sistêmica, com espírito investigador e técnico-científico, crítico e empreendedor, capazes de solucionar problemas e aptos a contribuírem de forma significativa para a excelência dos processos produtivos e com a competitividade das indústrias locais.

Em resumo, considera-se que o perfil do egresso do MBA Executivo em Lean Manufacturing deva contemplar, fundamentalmente, os seguintes pontos relacionados à análise e gestão de sistemas e processos, utilização de técnicas de análise e solução de problemas e realização de ações de melhoria:

· Ser capaz de gerenciar pessoas e recursos produtivos de acordo com os conceitos do Lean Manufacturing;

· Ser capaz de selecionar e utilizar, de forma apropriada as ferramentas e técnicas necessárias ao desenvolvimento de suas atividades, acompanhando sistematicamente as mudanças científicas e tecnológicas;

· Ser capaz de planejar, avaliar, implantar, gerir e manter processos produtivos envolvendo conhecimentos nas mais variadas áreas de competência;

· Ser capaz de aplicar normas e legislação vigentes na gestão da produção na região de entorno, que impactem na sua área de formação;

· Ser capaz de gerenciar equipes e solucionar conflitos com responsabilidade social, atuando de forma sinérgica em grupos de trabalho;

· Ser capaz de identificar possibilidades e limitações, propondo soluções diante dos problemas detectados nos projetos acompanhados, aplicando o conhecimento científico e tecnológico existente na área;

· Ser capaz de interpretar e elaborar documentação técnica, dimensionando recursos e analisando custos de implantação de projetos na sua área de atuação.

Estacionamento:

Estacionamento gratuito para alunos IEL
Estacionamento Athena Park – Rua Juiz Alexandre de Castro Filho, Santa Lúcia (em frente a FDV).

Coordenação do curso:

A coordenação do curso estará a cargo de um comitê gestor, constituído por representantes do IEL-ES e Senai Cimatec. Esse comitê é o foro maior de decisão e responsável pela fixação de diretrizes e gerenciamento do curso. Fazem parte desse comitê:

 

Coordenação Geral do IEL-ES: Sr. Paulo Lacerda Almeida e Silva

Coordenação do Curso – Senai Cimatec: Carlos César Ribeiro Santos

Coordenação Operacional do IEL-ES: Sra. Rafaela Moraes

Documentos necessários:

a) Diploma de graduação ou declaração da Instituição de Ensino Superior que o candidato tenha concluído a graduação e histórico acadêmico, para candidatos que ainda não tenha o diploma emitido (em qualquer um dos casos, apresentar original e entregar fotocópia legível e sem rasuras/emendas).

b) Carteira de Identidade (apresentar original e entregar fotocópia legível e sem rasuras/emendas).

c) Cadastro de Pessoa Física (CPF).

d) 01 (uma) foto 3×4 recente.

e) Comprovante de residência.

f) Procuração com firma reconhecida (se o candidato for representado por procurar).

g) Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, fornecido pela Instituição devidamente preenchido e assinado pelo candidato e ou responsável legal.

Observação:

Não é permitido a participação no curso trajando roupas de banho, bermudas, minissaias, miniblusas, bustiês ou roupas transparentes.

Disciplinas:

Origens do modelo Toyota de Produção (TPS) e pensamento enxuto. Comparação do modelo lean com o modelo tradicional de produção em massa. 4P’s do Modelo Toyota de Produção (Philosophy, Process, People and Partners, Problem Solving). Os 14 princípios. Agregação de Valor. Os sete desperdícios (superprodução, espera, transporte, processamento, estoque, movimentação e defeitos). Relação entre princípios lean e eliminação de desperdícios. Filosofia lean e suas técnicas no processo de transformação do sistema produtivo tradicional em um sistema produtivo enxuto. Transformação do pensamento tradicional em pensamento enxuto.

Introdução às práticas e ferramentas Lean: 5S, mapeamento de fluxo de valor (visão geral). Kaizen, métodos de solução de problemas, os cinco porquês, diagrama A3, Just in time, TPM (visão geral), troca rápida de ferramentas, Autonomação/Jidoka. Tipos de lay-out e desenho celular. Tempo takt. Balanceamento de tarefas. Nivelamento de produção/Heijunka, cadeia de ajuda, Pokayoke, regras em uso, Toyota Way, Sistema Kanban, trabalho padronizado, 3P. Gestão de mudança. Gestão de lições aprendidas.

Aplicação dos conceitos e ferramentas lean para realizar diagnóstico do processo: mapeamento de fluxo e cadeia de valor. Fluxo de bens e serviços em organizações industriais. Mapa de valor do cliente. Estudo de Valor Econômico Agregado. Qualidade do Produto/Serviço X Valor Agregado. Utilização de simulação computacional como ferramenta de suporte aos processos de melhoria contínua.

Aplicação dos conceitos de custos em sistemas de produção Lean. Conceitos básicos de custos. Princípios de custeio: custeio por absorção integral, custeio variável e custeio por absorção ideal. Análise de Custo-Volume-Lucro. Custo padrão. Métodos de custos: centro de custos, custeio baseado em atividades e unidades de esforço de produção. Target Costing. Custo x Preço. Precificação baseada em valor (value-based pricing).

Conceitos de economia Internacional. Formação econômica mundial. Formação, estrutura e competitividade dos mercados. Blocos econômicos e sua influência na competitividade dos mercados. Desafios para a competitividade empresarial na economia globalizada: globalização de mercados, evolução tecnológica, inovação. Impacto do aumento da conscientização ambiental e da evolução do conceito de sustentabilidade para a produção. Desafios atuais da produção: custos externos, investimento em P&D, capacitação da mão-de-obra. Integração da empresa em cadeias de valor globais e a busca da excelência operacional e empresarial.

Aplicação dos conceitos e ferramentas lean para estabelecer um sistema de produção puxado e nivelado. Relações entre fluxos de informações e materiais. Empurrar e puxar. Supermercado e sua utilização. Nivelamento da produção e demanda. Operacionalizando o sistema puxado: cartões kanban, ritmo de produção ditado pelo cliente. Nivelamento de produção/Heijunka. Dispositivos do Sistema Kanban.

Aplicação dos conceitos e ferramentas lean para criação de fluxo contínuo. Eliminação de obstáculos ao fluxo contínuo. Takt. Conceito de célula. Eliminar retrofluxos e paralisações. Flexibilização da capacidade de produção. Redução dos tamanhos dos lotes. Layout. Redução de lead time. Conceito de fluxo de uma só peça (one piece flow). Set-up rápido. Balanceamento   das   atividades   entre   as   posições. Gestão visual.  Abastecimento  no  ponto  de  uso.  Estabilidade  dos processos    de manufatura. Planejamento e controle da produção Lean.

O primeiro módulo MPI aborda as questões relacionadas a teoria e pesquisa bibliográfica que terá enfoque em auxiliar o aluno a buscar as fontes mais assertivas para a realização de sua pesquisa. Estudo do modelo de apresentação de TCC.

Conceituação do TPM. Os objetivos do TPM. As 6 grandes perdas. Os oito Pilares do TPM. Etapas de Implantação da metodologia TPM. Árvore de Oportunidades. As auditorias de TPM. Efeitos tangíveis e intangíveis do TPM.

Introdução ao Gerenciamento de Projetos: conceitos básicos, ciclo de vida e organização de projetos. O guia PMBOK. Visão geral das áreas de conhecimento em gestão de projetos: integração, escopo, tempo, custos, qualidade, recursos humanos, comunicações, riscos, aquisições, partes interessadas. Uso de ferramentas de planejamento e acompanhamento de projetos. Introdução ao MSProject.

Cultura organizacional. O elemento humano nos sistemas produtivos. Modelos de gestão de pessoas. A sustentabilidade da solução lean. O modelo de liderança lean. O ciclo Shu ha ri de aprendizado (proteger, romper laços, liberdade para criar). Estrutura dos grupos de trabalho da Toyota. Kaizen como parte integrante da liderança. O papel do sensei. Envolvimento da equipe. Visão de longo prazo. Verdadeiro Norte. Planejamento Hoshin Kanri – Objetivos, Metas e Planos. Gestão dirigida horizontal e verticalmente. Identificação de objetivos. Catch-ball e o acordo de metas.

Obs.: A disciplina “Cultura e Liderança Lean” será disponibilizada para o mestrado GETEC.

Metodologia Six Sigma. Integração entre Lean Manufacturing e Six Sigma. Confiabilidade e valor para o cliente. Utilização do Six Sigma e Lean em Serviço. Ciclo PDCA. DMAIC e DMADV. Contabilização de ganhos e avaliação de investimentos em Projetos de Melhoria: ganhos recorrentes e não-recorrentes, contabilização de ganhos, Métodos de análise financeira de investimentos: valor presente líquido (VPL), taxa interna de retorno (TIR), payback, payback descontado.

Lean em Desenvolvimento de Produtos. A nova revolução do Desenvolvimento do Produto. Os 13 princípios. Subsistema Processo (princípios 1 a 4). Considerações sobre a evolução do custo do produto em cada fase do desenvolvimento. Introdução ao Set Based Design. Subsistema Pessoal (princípios 5 a 10). Ferramentas e Tecnologias (princípios 10 a 13). Integração dos Subsistemas. Ferramentas complementares: Introdução ao Quality Function Deployment (QFD), Design for X (assembly, manufacturing, maintainability, environment, testability).

A abordagem enxuta aplicada à Logística Interna e externa. Os 3 conceitos fundamentais (reduzir o tamanho do lote; aumentar a frequência de entrega; nivelar o fluxo de entrega). Otimização da  distribuição.  O  princípio  do  consumo  enxuto.  Soluções logísticas  frugais.  As  principais  ferramentas  para  apoio  ao processo decisório na área de Logística. Benefícios e dificuldades da implementação do Pensamento Enxuto na área de Logística e distribuição.

O segundo módulo MPII será é constituído dos seminários de qualificação, quando os alunos apresentarão ao professor da disciplina a última atualização do seu projeto monografia.

print